www.ba001.com.br
Espaço abrigou o Teatro Popular de Ilhéus até o final do ano passado. Grupo é referência cultural no Brasil
Na noite desta quinta-feira (26), um forte vento causou o colapso da lona onde até o ano passado funcionava a Tenda Teatro Popular de Ilhéus, na avenida Soares Lopes. Algumas pessoas que jogavam beach tênis se abrigavam da chuva quando a estrutura cedeu, mas todos saíram a tempo e ninguém se feriu. Antônio Conceição, conhecido como Palhaço Radiola, que é caseiro do terreno e mora em um trailer próximo à Tenda, não foi atingido, uma vez que seu veículo fica localizado ao fundo, e a estrutura cedeu para frente. Radiola também possui uma cadelinha de estimação, que também está a salvo. No entanto, todo o acervo e equipamentos do Teatro Popular de Ilhéus se encontravam debaixo da lona, e o grupo está neste momento tentando proceder com o resgate de seus pertences.
O Teatro Popular de Ilhéus, que neste mês completou 26 anos de existência, teve a Tenda como sede de suas atividades desde o ano de 2013. O grupo já vinha enfrentando dificuldades financeiras desde 2019 com os atrasos de pagamentos do recurso do Programa de Ações Continuadas de Instituições Culturais, que custeia parcialmente a manutenção de diversos espaços culturais na Bahia. Com a falta de recurso, o grupo não tinha condições de continuar a manutenção do espaço, cuja lona já se encontrava em estado avançado de deterioração devido à ação da maresia, do sol, das chuvas e do vento. Em 2020, com o fechamento imposto pela pandemia, a situação do TPI se agravou, culminando na entrega dos contêineres alugados, onde funcionavam a administração e os banheiros, e da lona, que também era alugada. O espaço é uma estrutura particular que pertence a Nelian Reis, artista da palhaçaria circense. O Teatro Popular de Ilhéus devolveu o espaço oficialmente em outubro de 2020, e se encontra sem sede deste então, com atividades apenas em formato virtual.
Apesar da devolução do espaço ter ocorrido há quase 1 ano, o Teatro Popular de Ilhéus manteve todo o seu acervo abrigado sob a lona por não encontrar outra alternativa para seu armazenamento. Se encontravam no local todos os seus figurinos, cenários, equipamentos de luz e som, documentos e ainda o Palco Rodante, uma estrutura criada pelo arquiteto alemão Carl von Hauenschild, especialista em espaços culturais. O grupo agora tenta salvar seu material, que tem grande valor histórico e cultural, e necessita urgentemente de um novo local seguro para armazená-los.
Fundado em 1995 por Équio Reis, o TPI se constitui num grupo de pesquisa de linguagem continuada que, a partir de suas criações, interfere positivamente na cultura brasileira, promovendo debates, encontros e estudos que contribuem para a formação cultural de seu público. A longevidade do Teatro Popular de Ilhéus é um indicador de um projeto de empreendedorismo cultural exitoso que tem um planejamento a longo prazo bastante sólido e em constante avaliação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.