O programa foi criado para atender as famílias mineiras em situação de vulnerabilidade diante a pandemia decorrente da Covid-19. Vale ressaltar que o projeto já havia encerrado os seus pagamentos em outubro de 2021.

O governo do estado de Minas Gerais encerrou, definitivamente, o Auxílio Emergencial Mineiro. Cerca de 6 mil famílias tiveram acesse a uma parcela única no valor de R$ 600.

O programa foi criado para atender as famílias mineiras em situação de vulnerabilidade diante a pandemia decorrente da Covid-19. Vale ressaltar que o projeto já havia encerrado os seus pagamentos em outubro de 2021.

No entanto, no final de dezembro do ano passado, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), em cooperação com os municípios, recebeu mais de 1.600 dados de beneficiários faltantes. Ou seja, a iniciativa deixou de atender pessoas elegíveis durante o pagamento regular.

Neste caso, foi necessário recorrer a regularização cadastral de cada beneficiário e enviar os dados para a Caixa Econômica Federal abrir a conta. Sendo assim, foi possível encontrar novos contemplados e pagar o benefício de forma retroativa.

Auxílio emergencial de até R$3 mil em 2022? 

presidente da república, Jair Bolsonaro, sancionou a Medida Provisória (MP) que disponibiliza mais de R$ 4 bilhões para o pagamento retroativo do Auxílio Emergencial. As novas parcelas serão destinadas aos pais solteiros chefes de família monoparental.

O Ministério da Cidadania será o responsável por realizar o pagamento adicional do programa. No entanto, até o momento a pasta não divulgou as datas para iniciar os repasses.

Retroativo do Auxílio Emergencial

Informações de bastidores afirmavam que os pagamentos seriam realizados junto ao benefício do Auxílio Brasil, todavia, nem todos os cidadãos que serão contemplados recebem do novo programa. Desta forma, é improvável que esta metodologia seja utilizada.

Como mencionado, a data para o início dos pagamentos ainda não foi definida. O que se sabe até o momento é que os repasses dos valores serão realizados em cota única, com todos os beneficiários recebendo o montante de uma só vez.

Fonte: Ester Farias

COMPARTILHAR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *